DIÁRIO EXPERIMENTER: SAIBA TUDO DO PROGRAMA DE FÉRIAS!

Experimento Experimento | 06 junho, 2019
Compartilhar:

Ideal para quem tem entre 12 e 17 anos, o Programa de Férias mistura diversão com aprendizado e é isso que teremos hoje no Diário Experimenter. Durante este tipo de intercâmbio, os jovens experimenters serão acompanhados por um monitor da Experimento o tempo todo e vão ter aulas de um idioma novo junto com outros amigos. Então, relaxa! Não precisa ter vergonha na hora de aprender, afinal todos estão no mesmo barco e sabem o básico de inglês ou espanhol. O mais legal desse programa é que, além de estudar, os participantes terão um tempo bem bacana para conhecer os pontos turísticos do destino escolhido.

Para te ajudar a conhecer um pouco mais desse intercâmbio, preparamos um diário experimenter especial com os depoimentos de 5 experimenters. A Ana Carolina Bizetto e o Tiago Bertaioli fizeram o programa de férias em Vancouver e a Beatriz Fioramonte estudou na Califórnia. já a Gabriela Farias conheceu duas cidades Oxford + Paris e a Isabela Moraes estudou em Santa Barbara.

Bora descobrir tudo sobre as experiências desses aventureiros? 😉

Diário Experimenter – Quando você resolveu fazer seu intercâmbio e por quê? Como foi a experiência de estudar fora?

Ana Carolina Bizetto (AB): Resolvi fazer o intercâmbio no começo de 2018 porque sempre tive muita vontade de conhecer uma nova cultura e de estudar em uma escola estrangeira!

diário experimenter - Ana Carolina

A Ana Carolina Bizzeto viveu sua aventura de intercâmbio com 16 anos.

Tiago Bertaioli (TB): Resolvi fazer meu intercâmbio em 2017, porque queria ter experiências novas e viajar para outro país e aprender outro idioma.

Beatriz Fioramonte (BF): O meu intercâmbio foi meu presente de aniversário de 15 anos. E eu quis fazer o programa de férias porque queria muito conhecer um lugar novo e ter uma experiência nova.

Gabriela Farias (GF): Eu resolvi fazer o meu intercâmbio em setembro de 2017, bem em cima da hora, porque eu ia viajar em dezembro do mesmo ano.

Isabela Moraes (IM): Durante as férias de julho de 2017 me despertou uma vontade muito grande de fazer programa de férias porque pessoas próximas já haviam ido! Então conversei sobre tal possibilidade com meus pais, fomos para a Experimento e adoramos. Após a reunião, eles fecharam o intercâmbio, porém sem eu saber, deixando que fosse uma surpresa no Natal.

Diário Experimenter – Como foi a experiência de estudar fora?

AB: Fiz o intercâmbio para Vancouver com a turma FISK PBF em julho de 2018 e essa viagem foi uma das melhores experiências da minha vida! Conheci pessoas maravilhosas, lugares incríveis e vivenciei momentos inesquecíveis. Os professores eram atenciosos, fiz muitos amigos e consegui melhorar muito minha fala!

TB: O ensino foi muito bom, consegui me adaptar à rotina de aulas logo no começo e aprendi muito.

BF: Estudar fora, mesmo que por pouco tempo, foi ótimo para treinar o meu inglês e lá eu descobri o que poderia melhorar para evoluir cada vez mais.

diário experimenter - Beatriz

A Beatriz Fioramonte curtiu muito os Estados Unidos e aprimorou um novo idioma!

GF: Vivenciar o dia a dia de uma nova cultura foi mágico e superou muito as minhas expectativas, principalmente na área dos estudos.

IM: Durante o intercâmbio fiz amizade com diversas pessoas que não eram brasileiras, por isso pratiquei muito o meu inglês.

Diário Experimenter – Como ficou o seu nível de inglês depois do intercâmbio?

AB: Antes do intercâmbio eu já conseguia me comunicar em inglês, mas travava um pouco e era muito insegura! Após o intercâmbio, percebi que havia evoluído muito e já conseguia me comunicar com bastante fluência e segurança!

TB: Eu fui com um nível bem baixo de inglês e sabia praticamente só me apresentar. Voltei muito melhor, já conseguia conversar com muito menos dificuldade, e isso me ajudou a fazer muitos amigos.

BF: Meu nível de inglês melhorou e eu voltei pra casa motivada.

GF: Voltei ao Brasil com um nível de inglês fluente.

IM: Tive aulas de gramática, de conversação e pude evoluir na fluência e chegar no nível fluente!

Diário Experimenter – Como eram as aulas durante o intercâmbio? O que vocês faziam depois do final das aulas?

AB: As aulas eram muito dinâmicas e enriquecedoras! Os professores misturavam o ensino com a cultura canadense, o que deixava a aula muito interessante. Ao final das aulas nós sempre fazíamos passeios pelos shoppings, outlets, parques de Vancouver.

TB: Tínhamos aulas de inglês (gramática) na primeira parte da manhã, depois do intervalo era aula de cultura canadense. Depois do almoço tínhamos aulas de conversação e empreendedorismo, fizemos projetos, conversávamos sobre tecnologia e desenvolvimento. Depois da aula a gente se reunia com os amigos e íamos passear na cidade (Vancouver).

diário experimenter - Tiago

O Tiago fez muito amigos durante o seu intercâmbio aos 15 anos.

BF: As aulas eram logo pela manhã e de tão dinâmicas, mal via o tempo passar, assim, o dia rendia demais e logo após o almoço já iríamos conhecer algo novo em Los Angeles.

GF: Mesmo tendo aulas só na parte da manhã, os professores eram muito atenciosos e eu tinha contato com outras pessoas que não falavam português nos passeios da tarde, e essa convivência fez com que desenvolvesse outro idioma. Os passeios eram incríveis, eu costumava ir em cidades próximas de Oxford e em museus.

IM: Todos os dias tínhamos uma atividade diferente, que eram desde patinação até ida ao píer.

Diário Experimenter – Você faria outro intercâmbio com a gente?

AB: Com certeza! Intercâmbio é sempre um ótimo investimento que nos retorna muito aprendizado! E acho que iria para Las Vegas!

TB: Sim. Pretendo conhecer a Europa e passar um tempo na Inglaterra para aprimorar o inglês.

BF: Pretendo sim fazer outro intercâmbio brevemente. Gostaria de ter a chance de conhecer outro país, de preferência a Austrália.

GF: Quero muito fazer outro intercâmbio, mas dessa vez por mais de um mês. E quero conhecer Canadá ou a Austrália.

diário experimenter - Gabriela

A alegria estampada na cara da Gabriela no seu 1º intercâmbio aos 17 anos.

IM: Adoraria fazer outro intercâmbio, e seria sozinha em Boston.

Diário Experimenter – Quais conselhos você daria para quem quer fazer programa de férias?

AB: Eu diria que vale muito a pena fazer intercâmbio, além de você melhorar muito o speaking e receber um diploma, a viagem te proporciona momentos inesquecíveis!

TB: Ir de cabeça aberta pra fazer amigos do mundo inteiro com culturas totalmente diferentes, estar preparado pro clima e levar roupas adequadas, ir pronto pra andar bastante, e focar nas aulas. E também ter um meio prático de utilizar dinheiro, no meu caso eu levei o cartão internacional da Experimento que me salvou várias vezes.

BF: Se alguém está em dúvida quanto a fazer esse programa de férias, eu diria que é a melhor escolha que você vai fazer!

GF: Se você estiver se preparando para um intercâmbio, preste atenção em tudo o que a Experimento te falar que é necessário levar. Não tenha vergonha de interagir, porque o maior presente que eu ganhei nessa viagem além do conhecimento, foram as amizades que eu fiz e que levo até hoje.

IM: Com certeza vá com a cabeça aberta para experimentar tudo aquilo que tal experiência tem a oferecer, porque ela será única! Faça amizades e aproveite!

diário experimenter - Isabela

A Isabela fez seu intercâmbio com apenas 14 aninhos!

E aí, o que achou dos depoimentos dos nossos experimenters? Não tem como não amar e ficar cheio de vontade de fazer o programa de férias, não é mesmo? Se ainda restar dúvidas sobre o programas de férias, acesse o nosso site.

Autor
Experimento Experimento

A Experimento é pioneira no segmento de intercâmbio cultural, com mais de 50 anos de atuação no Brasil, é a maior rede especializada exclusivamente em intercâmbio cultural do país.

Comentários

Catálogos

Curso de idiomas
Programa de férias
High School
Work & Travel
Extensão Universitária
Programas Profissionalizantes
Travel Plus
Study Abroad